segunda-feira, 6 de abril de 2009

| Melissa Zaha Hadid


Gente eu não sabia!!

Estava hj no Lattice (o melhor laboratório de pibic do CAC, =P) e minha super orientadora chegou com essa "novidade" : Melissa Zaha Hadid!!

A sandália foi lançada em junho de 2008 na semana de moda de Londres. Foi a primeira vez que a arquiteta desenhou um sapato, mas declarou que foi uma ótima oportunidade para explorar formas! Segundo Zaha a sandália é inspirada em movimentos fluídos que acompanham as linhas do corpo!!

Particularmente eu achei o máximo! Impressionante como ela conseguiu transferir as formas de suas obras para a sandália! Como tudo da Zaha a primeira vista causa aquele impacto neh!! Mas fiquei super curiosa para ver ao vivo!!



O modelo eh oferecido em 8 cores e eh vendido por R$299,00


video
Carol Mapurunga

| Watchmen

Bom, esse post vai ser sobre Watchmen, simplesmente porque calhou de nós dois (Luiz e Carol) assirtimos ao filme na mesma semana e termos opniões muito parecidas. Além disso, se você leu o post anterior viu que o filme tem referência da pop art... e não só dela, existem muuuuitas outras.

Primeiro, o caráter estético do filme é espetacular; cores, figurino e principalmente (pra mim) a trilha sonora, que é de arrasar. Quando toca Bob Dylan mostrando os heróis nos anos 40 é muito legal, você praticamente se sente naquele tempo. Além disso tem Jimi Hendrix, Janis Joplin e algumas raridades difíceis de se ouvir em alguns filmes hoje em dia, como essa música do Nat King Cole que toca na hora da morte de um personagem...


Comentando com Carol, concordamos em achar o filme muito visceral, algumas partes realmente não são recomendadas pros pirralhos, mas acho que isso é decorrente dos quadrinhos… aí eu já não me meto, apesar de ser nerd confesso, não sou profundo conhecedor do Watchmen versão leitura.

A história do filme é genial, o dilema de salvar um mundo sustentando uma mentira, ou deixá-lo perecer revelando a verdade é bem instigante, além de significados intrínsecos que o longa bombardeia, como o broche do Comediante melado com o seu próprio sangue.

Luiz Augusto

segunda-feira, 30 de março de 2009

| Andy Warhol


É impressionante como há coisas (personalidades, palavras, livros, filmes,lugares etc.) que a gnt não sabe o que é , mas quando descobrimos a existência elas começam a aparecer constantemente em nosso cotidiano nos fazendo perguntar, "como eu n sabia disso antes"?
A relação dessa "profunda" reflexão acima com o tema desse post, foi a minha descoberta de Andy Warhol. Tudo começou com uma bolsa com imagens Pop Art que levava uma assinatura em sua alça. Aparentemente, era mais um acessório americano que havia ganhado as ruas de N.Y.C.
Até o dia que visitando o MoMa (Museu de Arte Moderna) me deparei com os famosos quadro da Marilyn Monroe e das latas de sopas Campbell e fiz a "difícil" relação entre as bolsas, a pop art e seu criador.









- Claaaro a assinatura é de Andy Warhol , o mais famoso artista da pop art.

Desde então essa figura não parou de aparecer na minha vida e de me fazer tornar mais curiosa por sua arte.
Vejam a perseguição:

- Este mês Warhol foi tema de um programa do lugar incomun da multishow, muito bom por sinal!!
- Uma representação do pintor aparece nas primeiras cenas de Watchmen
- Uma reportagem ,na folha de são paulo ,fala sobre a maior exposição do artista que está sendo realizada entre 18 de março e 13 de julho, no Grand Palais, em Paris. Chamada "Le Grand Monde d'Andy Warhol"
-A exposição também é comentada na Vogue Brasil de março.

Enfim, quem eh Andy Warhol?

Graduado em Design, começou a trabalhar como ilustrador em revistas como Vogue e The New Yorker. Mas os anos de 1960 que marcam sua carreira de artista plástico, que passa a se utilizar dos motivos e conceitos da publicidade em suas obras, com o uso de cores fortes e brilhantes e de tintas acrílicas. São temas do cotidiano e artigos de consumo, como as reproduções das latas de sopas Campbell e a garrafa de Coca-Cola, além de rostos de figuras conhecidas como Manlyn Monroe, Liz Taylor, Lênin, Che Guevara e símbolos importantes da história da arte, como Mona Lisa.
Cobrava US$ 25 mil dolares para fazer retratos dos ricos e famosos . Começava por fotografá-los com sua polaróide big shot e depois trabalhava as fotos com cores por meio de uma técnica especial de serigrafia sobre tela. O retratado podia levar o primeiro por 25 mil e os seguintes por 15 mil cada um.

Dessa forma warhol reinventou o estilo portrait que era quase que inexistente nessa época. Os retratos deviam ter o mesmo formato, de forrma que ao se encaixarem formariam um composição única, "um retrato da sociedade de sua época" como descreveu o artista em entrevista da década de 80.



Em 1968 ,Varerie Solans, fundadora e única menbro da SCUM(Society for Cutting Up Men- sociedade para castrar homens) entra na The Factory, studio de Warhol , e atira no artista. O ataque foi quase fatal, mas Warhol se recupera. O fato foi tema para o filme "eu atirei em Andy Warhol", em 1996.



Recuperdo, no início dos anos de 1970, Warhol começa a publicar a revista Interview, que até hj é publicada nos E.U.A.

http://www.interviewmagazine.com/



" Com essa série de 'portraits' Warhol retratou toda a sociedade, pondo em prática uma nova forma de produção em série, quase industrial" escreve o curador da exposição Alain Cueff



Carol Mapurunga